Correlação do Índice de Massa Corporal com as Demais Variáveis da Aptidão Física Relacionada à Saúde em Escolares do Sexo Masculino de Curitiba-PR, Brasil

Renato Silva Barbosa Maziero, Rodrigo Bozza, Valter Cordeiro Barbosa Filho, Thiago Silva Piola, Wagner de Campos

Resumo


O presente estudo teve como objetivo verificar a relação do índice de massa corporal - IMC com a flexibilidade, resistência abdominal e VO2máx. A amostra foi constituída por 309 estudantes do sexo masculino, entre 10 e 16 anos de idade, pertencentes a duas escolas públicas de Curitiba-PR. Foram medidas a estatura e a massa corporal para o cálculo do IMC. Os testes de flexibilidade e resistência abdominal foram empregados conforme os protocolos do PROESP. A aptidão cardiorrespiratória foi avaliada através do teste de 12 minutos de Cooper. Foram utilizadas análises descritivas para a apresentação dos dados e a correlação de Pearson para verificar a relação entre as variáveis analisadas. Utilizouse o programa estatístico SPSS 18.0, versão demonstração, em nível de significância de 5%. Os resultados demonstraram uma correlação significativa inversa do IMC com a resistência abdominal (r = -0,242; p= 0,0001) e com o Vo2máx (r = -0,223; p = 0,0001), contudo, não foi encontrada relação significativa entre o IMC e a flexibilidade (r=0,071; p=0,81). Observando tais resultados, nota-se que a obesidade pode contribuir para a diminuição dos níveis de aptidão física dos indivíduos jovens, que, por sua vez, acarreta em uma condição inferior de saúde e qualidade de vida.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17921/2447-8938.2015v17n1p9-12

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 UNOPAR Científica Ciências Biológicas e da Saúde